“Senhor, és o meu maior desejo!”

“O problema é o Coração” (2)
1 de junho de 2019
“Cristo nos deu vida!”
3 de junho de 2019

“Senhor, és o meu maior desejo!”

”Sabei, porém, que o SENHOR distingue para si o piedoso; o SENHOR me ouve quando eu clamo por ele.” (Salmos 4.3)

A fala do salmista, iniciada no versículo anterior, continua. Ele procura agora mostrar aos seus inimigos que sua oposição é vã, uma vez que Deus o separou para estar onde estava e, por certo, ouviria o seu clamor.

O salmista começa declarando que “o SENHOR distingue para si o piedoso”. A palavra traduzida por “piedoso” é derivada de outra que significa desejo, ardor, zelo e amor. Neste salmo, a palavra denota alguém que tem amor a Deus, que é fiel, devoto e, portanto, busca servi-lo de todo o coração no poder de Sua graça. Distinguir é separar, pôr de lado. Assim, a primeira declaração do salmista aqui aos seus inimigos é: desistam, não há méritos ou forças em mim, mas o Senhor em Sua graça me separou para ser devoto a Ele. Tentar me derrubar de onde Ele me colocou significa se opor a Ele, não propriamente a mim.

Com base nesta ação de Deus em separá-lo, o Salmista confia que Deus o ouvirá quando clamar. Sua certeza era a de que enquanto estivesse engajado no serviço do Senhor poderia confiar que Ele o ouviria e livraria de seus inimigos. Esta deve ser a base de nossas orações, a certeza de que Deus nos livra para que realizemos o trabalho que Ele nos deu a fazer.

O texto de hoje, portanto, nos ensina que devemos desejar não só as bênçãos de Deus, mas o Deus das bênçãos. Podemos coloca diante dEle o nosso clamor, mas precisamos estar envolvidos com Sua obra, afinal de contas, Ele promete ouvir os piedosos que Ele mesmo separou para si.

Que o Senhor Jesus conceda um ótimo dia a você e toda a sua família.

Rev. Welerson Alves Duarte